O controle da mancha alvo na soja

A Corynespora cassiicola ou mancha alvo é uma doença de final de ciclo encontrada em todas as áreas produtoras de soja do Brasil. Essa doença é potencialmente destrutiva em cultivares suscetíveis em épocas de muitas chuvas.

O fungo é necrotrófico e apresenta uma fase parasitária sobre a planta hospedeira e outra saprofítica nos restos culturais, além de sobreviver em plantas voluntárias, sementes e hospedeiros alternativos, o que permite a sua sobrevivência de uma safra para outra.

A primeira vez que a doença foi relatada na cultura da soja no Brasil foi no estado do Paraná e rapidamente se espalhou por todas as regiões produtoras do país. A ocorrência da doença é favorecida por temperaturas na faixa de 18 a 25°C e alta umidade relativa.

A doença afeta a semente ou grão, folhas e órgãos subterrâneos em seu crescimento vegetativo, floração, frutificação, pós colheita/armazenamento e germinação.

Os sintomas característicos da doença são manchas foliares circulares que podem atingir até 2 cm de diâmetro, ocorrem principalmente nas folhas baixeiras e têm o centro escuro e anéis concêntricos.

A mancha alvo é caracterizada por lesões que se iniciam por pontuações pardas, com halo amarelado, evoluindo para grandes manchas circulares, de coloração castanho-clara a castanho-escura, atingindo até 2 cm de diâmetro.

Normalmente, as manchas apresentam uma pontuação no centro e anéis concêntricos de coloração mais escura, advindo daí o nome de mancha alvo. Plantas infectadas aparecem distribuídas ao acaso com amarelecimento das folhas e maturação prematura.

Raízes infectadas apresentam cor castanho-clara. Após a morte da planta, em solo úmido, a raiz fica coberta por uma camada negra de conidióforos e conídios.

Como realizar o controle

O uso de defensivos pode proporcionar ao produtor o melhor sucesso no controle da mancha alvo, mas algumas medidas devem ser adotadas juntamente com esses produtos.

  • Como realizar o plantio de sementes sadias e de boa procedência, e tratadas com fungicidas;
  • Adotar o sistema de rotação/sucessão de culturas, principalmente com milho ou outra espécie de gramínea;
  • Realizar adubação equilibrada, principalmente com potássio (K);
  • Plantar cultivares resistentes;

O agricultor deve-se atentar a alguns produtos comumente utilizados na cultura da soja e registrados no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) para o controle dessa doença.